Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



(78)

08.12.12

"E quando amamos alguém o que dela queremos é amor, do mesmo modo que quando vamos à farmácia queremos medicamentos. E houvesse um que nos fizesse esquecer quem amamos e não nos ama e aqui vos juro que o tomaria todo. As caixas que houvesse. Mas não havia. Nunca houve."


Fernando Alvim, Amo-te Para Sempre, Contos Digitais do DN

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:57


Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog


Posts mais comentados